quarta-feira, 14 de abril de 2010

Raça X Nacionalidade (21)


Para se verificar a existência ou não de um preconceito – qualquer tipo – é necessário examinar as mais diversas áreas/manifestações. Em nosso blog, já apontamos a xenofobia anti-argentina de narrações esportivas a redes sociais, passando por comerciais, telejornais, programas de humor e outras várias formas de comunicação, sem contar nas relações pessoais. Basta que se verifique o índice de postagens para chegar a essa constatação.

E hoje temos mais uma demonstração de quão longe pode chegar esse tipo de aversão, até mesmo em situações que passariam despercebidas.

No site “BFBrasil”, dedicado a fãs do jogo de computador “Battle Field” (BF), temos diversos tópicos abordados no fórum. Num destes, aberto em 09/01/2006, temos o seguinte título: “PRECONCEITO XENOFOBIA” (sic). O autor, Spetz_Br, vem manifestar sua indignação quanto ao fato de um dos jogadores de BF ter sofrido “ban”, isto é, ter sido bloqueado e impedido de retornar a tais jogos no futuro, pelo fato de ser argentino. Isso mesmo.

Spetz abre seu post dizendo: “axo q apesar de nao perceberem, estao cometendo xenofobia...”. Em seguida, ele faz uma citação a outro usuário, “rodrigo_elmatador”. Rodrigo afirmou: “eu não sou argentino, ainda bem... pois se fosse estaria processando esse fórum por permitir mensagens de calão discriminatórios”. Em seguida, protestou: “o usuario (...) deveria ser punido adequadamente por esse comportamento, pois (...) muitos argentinos são assinantes”.

Ao longo dos dias, surgiram muitas respostas (o total ficou em torno de 30), a maioria delas reprovando a atitude do banimento, e trazendo outros fatos à tona. O usuário “K-Boom” diz que “ultimamente a moda é falar mal dos argentinos”. E ele não esquece de citar aquela que é a desculpa e justificativa de muitos quando confrontados com a hipótese de serem preconceituosos: “se confunde com a coisa da rivalidade futebolística que é outro departamento”.

Felizmente, não se pode dizer que as mensagens publicadas sejam, em si, agressivas aos argentinos, mas a razão de ser do tópico é justamente a indignação com o preconceito que se fez muito claro nas “partidas” de Battle Field. E no futebol, na televisão... no dia-a-dia.

Um comentário:

  1. Pelo menos alguém se importou com aquilo que era justo, né?

    ResponderExcluir