sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Off-Topic (18)

*Postagem número 500 da história do blog.

"Cântico ofensivo". "Música agressiva". Muitas foram as maneiras que torcedores e imprensa brasileiros descreveram o "grito de guerra" entoado pela torcida argentina durante a Copa do Mundo.

Segue a letra:
Brasil, décime que se siente / tener en casa tu papá! 
Te juro, aunque pasen los años
Nunca nos vamos olvidar!
Que el Diego te gambeteó / y el Cani lo vacunó
Están llorando desde Italia hasta hoy!
A Messi lo van a ver
La Copa nos va a traer
Maradona és mas grande que Pelé!
Traduzindo livremente os versos, temos o seguinte: "Como vocês se sentem, brasileiros, recebendo na sua casa o seu chefe? Nós juramos: passe o tempo que for, nunca esqueceremos que Maradona os driblou e Caniggia fez o gol... não pararam de chorar desde então! Vocês irão ver o Messi levantando a Copa do Mundo, e Maradona é maior que Pelé".

Qual parte (ou seria toda a canção?) é realmente ofensiva, ataca a moral e a história do Brasil e seu povo?

"Chorando desde Itália até hoje"

Um trecho que demonstra um erro de interpretação é o "desde Itália...". Muitos comentários na internet, à época, davam a entender que seria uma referência à derrota da Seleção brasileira na Copa de 1982, para os italianos, episódio conhecido como "Tragédia de Sarriá" e eternizado na imagem da capa do Jornal da Tarde.
José Carlos Villela Jr., então com 10 anos de idade, foi
símbolo da tristeza que assolou o país naquela data.
Não, a canção não fala sobre aquele jogo: fala das oitavas-de-final da Copa de 1990, que aconteceu em território italiano, quando a seleção da Argentina eliminou o time do Brasil após vencer a partida por 1 a 0, gol marcado por Caniggia (el Cani) concluindo jogada individual de Maradona (Diego).

"Estão chorando até hoje". Sim: imprensa e torcida ainda falam da partida sem nenhum apuro dos lances e análise das qualidades individuais: fala-se tão somente da "água batizada". Fala-se que a vitória foi imerecida. Fala-se que todos os atletas foram "dopados". Fala-se que foi um roubo. Enfim...

Muito diferente das palavras do próprio jogador envolvido na situação, o lateral esquerdo Branco: "Já falei sobre isso... tomei a água e me senti muito tonto. Mas sempre reconheci, também, que a Argentina não nos eliminou por isso, e sim pela jogada genial de Maradona".

Na verdade, a seleção brasileira foi até mesmo beneficiada pela arbitragem: em chance clara de gol de Caniggia, um impedimento absolutamente inexistente foi marcado eno primeiro tempo, e a compilação abaixo mostra a total passividade do árbitro no que tange às faltas e cartões - o próprio Branco deveria ter sido expulso, após falta violenta acontecida nos acréscimos:



"Maradona é maior que Pelé"

A segunda estrofe da canção também foi muito criticada por brasileiros: "eles vêm aqui e dizem que Maradona é maior que Pelé! Como ousam?!".

Esse assunto já foi muito, muito debatido por aqui: 1) brasileiros acham inadmissível o comparativo com outro jogador -- Pelé seria um atleta absolutamente superior, muito melhor que tudo e todos -- e 2) conta-se que só e unicamente "os argentinos" acham Maradona tão bom assim.

Não vem ao caso rebater tais afirmações. Porém, vale lembrar que a resposta da torcida brasileira à canção argentina foi uma paródia de uma melodia polonesa, e conta com a seguinte letra: "Mil gols, mil gols, mil gols, mil gols... Só Pelé, só Pelé, Maradona cheirador!".

Uma comovente criatividade, e tom semelhante, certo?

Mas o estranho, mesmo, foi ver a torcida brasileira citando e exaltando Pelé. Nem na música popular, muito menos nos cânticos de estádios, o nome do rei do futebol é usado. Já Maradona, é presença constante tanto no cancioneiro argentino quanto nas músicas das "hinchadas".

De repente, a mesma nação que sempre menosprezou (e continua a fazê-lo) aquele que é seu maior ícone no esporte, o usa como escudo para enfrentar as "ofensas" argentinas.Sobre esse assunto, vale ler a excelente crônica de Bob Fernandes: "Brasil despreza e não merece Pelé".



Uma segunda canção criada por torcedores brazucas durante o torneio falava de Pelé. Um trecho: "Se você é argentino, então vai tomar no cu!".

"A musiquinha deles"

"Eles já se foram há algum tempo. Levaram para casa seus cânticos provocativos." É assim que a reportagem do 'Bom dia, Brasil' (exibida em agosto) se referiu aos torcedores argentinos e à canção 'Décime que se siente'.

Entretanto, não se tratava de uma matéria feita para lembrar a maneira que os hermanos torceram por sua seleção durante a Copa do Mundo: a produção mostrou as mais variadas paródias feitas por torcidas organizadas dos times brasileiros.

Após serem reproduzidas as versões de corinthianos, flamenguistas, gremistas e muitos outros, a apresentadora do telejornal conclui: "finalmente aquela musiquinha irritante foi melhorada aqui pelas nossas torcidas".

Melhorada?!

Depois da exibição do programa global, outras torcidas criaram suas versões. A do São Paulo Futebol Clube, por exemplo, menciona uma suposta homossexualidade de atletas que joga(ra)m pelo Corinthians.

O jornal argentino Olé também falou da nova febre nacional, com a seguinte manchete: "Agora eles gostam". O diário grafou: "o hit argentino segue tocando, mas o que mais surpreende é que está sendo cantado pelos próprios brasileiros"

No fundo, talvez a canção argentina tenha incomodado tanto o povo brasileiro porque, diferentemente do que acontece por lá, aqui não existe a cultura de se torcer pela seleção.

21 comentários:

  1. Este site nunca me desaponta. Sempre que eu passo aqui encontro satanização de brasileiros e santificação dos argentinos.
    E isso é por que esse pessoal vive no Brasil!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro "Anônimoralista".

      Num universo em que se critica e reclama tanto de algo que depois é copiado, e num mundo onde "me diga como se sente" é mais ofensivo que "então vai tomar no cu", ficamos contentes que você diga nunca o desapontarmos.

      Abraço.

      Excluir
    2. Claro que os argentinos são santos - não cantavam a musiquinha ofensiva deles sem bloquear as saídas dos estádios para as famílias brasileiras; não cantavam a musiquinha sem chamar os brasileiros de monos, putos, macaquitos e as brasileiras de putas; não cantavam sem se tornar inconvenientes quebrando os estádios; não cantavam sem bloquear ruas e depredar o patrimônio público... realmente uns santos!
      Os brasileiros não podem se chatear com a "musiquinha" argentina, mas os coitadinhos dos argentinos podem, não é?
      http://www.youtube.com/watch?v=zxND7qmZRZ0
      E, não, os argentinos não invadiram as redes sociais para chamar os brasileiros de "culos rotos que comieran 7".
      Isso sem falar nos comentaristas argentinos...
      http://www.youtube.com/watch?v=HJwpa8aDVfU
      Nunca vi um jornalista brasileiro se referir aos argentinos como cagones, traidores de latinoamérica e, O MELHOR, "RAÇA HÍBRIDA!!!"
      E caso queiram ver vídeos de argentinos agredindo brasileiros durante a copa (inclusive torcedoras mulheres estrangeiras) basta procurar no google...
      Ah, vou dar uma colher de chá para vocês....
      http://www.youtube.com/watch?v=-lmD64_Nt6c (ver 9:35)
      Realmente, vcs nunca desapontam...

      Excluir
    3. Caro Anônimaniqueísta,

      Com tamanha fartura de material, está esperando o quê para criar uma página ou qualquer tipo de publicação contra os demônios da face da terra, que perturbaram os estádios brasileiros, ambiente mais sadio e pacífico do mundo?

      "quebrando estádios, depredando o patrimônio público"... que coisa, viu?!

      Como somos absolutamente contra todo tipo de censura, mesmo vociferadas como as suas jamais serão apagadas por nós. Porém, a partir dessa postagem, jamais tornaremos a respondê-lo em qualquer objeção futura.

      Espero continuar não o desapontando.

      "Muita gente não ouviu porque não quis ouvir
      Eles estão surdos!" (Roberto Carlos)

      Excluir
    4. Ué, ficou sem argumentos? A verdade dói...
      Eu não vou montar uma página pq se os argentinos se acham no direito de vir ao Brasil achincalhar o país e o povo, eu posso de vez em quando dar o troco.
      E por falar em vídeos...
      http://www.youtube.com/watch?v=eCvuEKRiuDU
      http://www.youtube.com/watch?v=_Jldq2c55mI
      http://www.youtube.com/watch?v=WwEErGnzXzA (entre eles mesmos)
      http://www.youtube.com/watch?v=qunG3LV89Ko
      http://www.youtube.com/watch?v=LSEmgPJbi1w
      E tem vídeo de argentinos agredindo TODAS as outras nacionalidades de torcedores (foram os únicos que conseguiram BRIGAR COM TODO MUNDO).
      Eu não me dei ao trabalho de procurar – as pessoas comentam e indicam os vídeos, todos abismados com o comportamento dos argentinos no Brasil.
      E continuem com o ótimo trabalho em atacar o Brasil nesse site :)

      Excluir
    5. Nossa! Será que é o mesmo "Anônimo" da última vez. Aqui não se discute santos e demônios , "amigo" mas visões e contrapontos. Suficientemente inteligente para entender isso?

      Excluir
  2. Ah, e de vez em quando eu vou ficar passando nesse site. E quando eu achar que estão distorcendo as coisas para denegrir o Brasil e os brasileiros para favorecer a Argentina, eu vou opinar fazendo o contraponto, mostrando o outro lado da história, combinado?
    Felicidades...^^

    ResponderExcluir
  3. Nossa! Que lindo! Defender o Brasil dos argentinos..hohohoho... Que babaca vc é, sujeito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, até que você pode estar certo... talvez não seja o caso "defender" o Brasil da Argentina - se foi assim que você interpretou.
      Até por que eu sou a favor da integração da América Latina e Unasur, desde que cada país mantenha sua unidade linguística, cultural e geográfica, é claro - e desde que haja respeito mútuo (coisa que eu acho que não aconteceu durante a Copa por parte dos argentinos, mas, enfim...). Acho também que o "grande inimigo" não está na América Latina e sim na Península Ibérica e chama-se neocolonialismo intervencionista espanhol, que acha que toda a América Latina deve ser subserviente ao reizinho-caçador-de-elefantes deles.
      Agora, numa coisa nós realmente parecemos - os argentinos quando sentem que a Argentina está sendo depreciada, atacam. E eu, quando sinto que o meu país também está sendo depreciado, também ataco (a grande maioria dos brasileiros também é assim).
      O grande problema é que vcs argentinos não estão deixando a brigalhada toda da Copa ser esquecida, até hoje ficam falando nisso e reclamando, e reclamando, e reclamando...
      E sinto informar que, como bom latino do sangue quente, toda vez que eu encontrar algum texto que desfavoreça meu país em detrimento a outro, eu vou chiar - mesmo que seja outro país da América Latina. E se isso significa ser irônico e responder alfinetando, que seja. Só não vou xingar ninguém.
      No mais, só acho que vcs deveriam parar de bater nessa tecla da Copa e se preocupar com outras coisas.

      Excluir
    2. E se ficarem falando do Brasil vou ficar enchendo o saco SIM!!!

      Excluir
    3. Se vc vai ficar defendendo o Brasil (sem precisar) pq vc não tem a decência de colocar seu nome e não se ocultar atrás do Anonimato? Tão justiceiro a ponto de não ser gente suficiente para colocar o seu nome? Vamos lá! Começa a ser gente por isso!

      Excluir
    4. Menciono suas palavras:
      "Até por que eu sou a favor da integração da América Latina e Unasur,"
      Como isso pode ser verdade se vc destila preconceito contra a Argentina que, depois do Brasil , é o maior país da América Latina. Por favor, explique para ver se entendo...

      Excluir
    5. Ué, eu já falei, eu não tenho nada contra a Argentina desde que os argentinos saibam se comportar aqui - e você há de convir que a grande maioria dos argentinos não se comportou bem na copa.
      Só que agora isso gerou debate lá (finalmente!) e acho que a Argentina vai começar a repensar a forma de tratar os outros países latinoamericanos.
      http://www.youtube.com/watch?v=qITydpc4DsU
      Creia-me, quando todo mundo está reclamando, alguma coisa de errado há.

      Não vou repetir o que já disse sobre as confusões da Copa, basta ver os vídeos mencionados nos posts anteriores. E procurem esquecer a Copa - é passado!!!

      E, por fim, pretendo permanecer no anonimato - vocês argentinos são muito agressivos... :V

      Excluir
    6. Anonimo, nada de novo no front. Essa página se dedica basicamente a isso, a mascarar o racismo obsessivo dos argentinos e a hiperdimensionar a reação dos brasileiros (que só existe por causa da hostilidade inicial argentina).


      Quanto a gerar debate, discordo, não gerará debate algum. Nada mudará. Uma coisa que o convívio com argentinos te ensina é a incapacidade de eles evoluírem e mudarem quando estão errados. Não é por outra razão que eles foram um país rico e hoje viraram uma republiqueta bananeira e miserável , corrupta e instável, onde nem as estatísticas oficiais valem alguma coisa, além de hiperdependente do Brasil em todos os sentidos, onde somos donos de quase todas as empresas, todo o turismo e todos os investimentos estrangeiros, onde se celebra a vitória da Dilma porque ela não tirará o Brasil do Mercosul. De país avançado passaram a uma mera província nossa.

      Isso só se "obtém" com problemas culturais graves. E eles os têm, garanto a você.

      De qualquer forma, só um comentário. Concordo com quem diz que é preciso criar um blog visão contraria a deste. Este blog já existe.

      http://blogtransmissoes.blogspot.com.br

      Quando tiver tempo dá uma olhada.

      Abraço

      Excluir
  4. Não, Anonimo, não convenho com você, ao contrário. Vc sempre tenta generalizar o que é um erro terrível. Na minha universidade temos santiagueños, cordobeses, porteños através de um convênio que temos com a Faculdade de Agricultura da UBA. Jamais fui desrespeitado por eles, ao contrário, sempre foram distintos em seu trato.
    Por favor, use sua inteligência e não generalize. É a pior bobagem que alguém pode fazer...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Argumento bem fraco. É óbvio que argentinos numa faculdade brasileira, entre brasileiros, mudarão seu comportamento normal, exceto se estiverem em maioria. A Copa mostrou isso. Ou se dependerem da grana do brasileiro, como no caso dos turistas brasileiros.

      De resto, seu comentário é puro politicamente correto bom mocista que revela um complexo de vira-lata. Isso sim é babaquice.

      Excluir
    2. Quanto a questão da generalização:

      quando se fala de grupos humanos é impossível não generalizar. Serve para marcar algo que sobressai nuns e noutros, embora nem todos os membros desse grupo sejam dessa forma.

      O argentino é um povo , sim, racista. Assim como os alemães eram antissemitas nos anos 30.

      Havia antissemitismo em outros países? Claro. Mas na Alemanha havia mais. Assim como hoje o racismo, a xenofobia e o antibrasileirismo existem mais na Argentina do que em outros países. Bem mais.

      Enfim, isso parece óbvio, exceto para quem tem complexo de vira-lata e necessidade patológica de lamber o cu de estrangeiro mesmo quando é agredido por ele. Parece ser o seu caso.

      Excluir
    3. Anônimo,

      Acima, um post do Ricardo que te mencionamos em algumas postagens anteriores, e a quem, sabiamente, você já fez uma descrição prévia: "Eu não sou esse tal Ricardo (ele parece um imbecil, enquanto que eu sou apenas um figuraça)".

      Abraço

      Excluir
  5. kkkkkkkkkkk.. Não sou argentino, sou brasileiro...kkkkkkkkkk.... Vc não é agressivo, é um anjinho, Anônimo. Prazer, José Benedito.

    ResponderExcluir
  6. Anônimo, não vou me rebaixar ao seu nível! Usar esses termos que vc usou só fico aqui imaginando que tipo de pessoa você é.
    Talvez, ao me imaginar vc pensou muito em vc mesmo. Não tenho complexo de vira-lata ao contrário, não me naturalizei italiano apesar de todo o arcabouço jurídico que me permitisse a isso por orgulho do Brasil. O que eu não preciso fazer para reafirmar minha condição de brasileiro é ser xenófobo e ainda mais, um xenófobo raivoso como você.
    Não foram só os cordobeses que me trataram bem mas os portenhos que, ao contrário de vc, conhecem mais da cultura e história do país vizinho do que vc imagina e demonstraram respeito algo que você jamais vai saber porque não se dará o direito de formar opinião qualificada, ao contrário , vai ficar com os "lugares comuns e mistificações" galvãobuenistas (neologismo, não precisa me dizer).
    Incrível que no seu jargão pseudo-sociológico você cometa o maior dos erros, a de se fazer uma generalização como final do processo e não como uma redução que permite explicar mas não determina o comportamento dos indivíduos frente a outros.
    Registro aqui uma coisa que aprendi ao lidar com gente como vc: não adianta falar com gente que não usa racionalidade ou, quando a usa, faz a favor do seu ódio. Se vc escolheu odiar, ver o pior, eu aprendi o contrário,
    Reitero: não vou mais te responder porque talvez eu seja confundido contigo o que seria uma lástima. Viva no seu mundo infeliz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido, pouco nos importa se você agraciou o Brasil a sua presença e não foi lamber cu de italiano como lambe agora de argentino. Provavelmente está fazendo isso porque eles estão mais perto e mais fácil puxar saco deles do que dos italianos, que estão mais longe e lhe negaram nacionalidade europeia. É o quadro perfeito de quem tem complexo de vira-lata. Que você não perceba isso só mostra como é limitado

      De resto, os insultos baratos de sempre, "galvaobuenismo", bla, bla, bla. E acha que está sendo inteligentíssimo ao proferi-los.

      E um comentário sobre uma afirmaao sua, que demonstra bem o que você e os demais lambe-cus são:

      "uma generalização como final do processo e não como uma redução que permite explicar mas não determina o comportamento dos indivíduos frente a outros."

      Foi precisamente o que eu fiz. Se você lesse o que eu escrevi, saberia disso. O problema de vocês é capacidade cognitiva falha, incapacidade de ler e desonestidade argumentativa.

      De resto, peço licença para me citar:

      "complexo de vira-lata e necessidade patológica de lamber o cu de estrangeiro mesmo quando é agredido por ele. Parece ser o seu caso."

      Parece, não. Confirmou que é. Vocês lambe-cus nunca nos decepcionam, impressionante

      Gracias :-)

      Excluir