segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Duetos (7)


O cantor Roberto Carlos é uma das maiores expressões do Brasil: como diria Caetano Veloso, ele é "o Brasil profundo". Roberto é o artista mais popular do Brasil, e está nesse posto há pelo menos 45 anos, quando estourou com a música "O Calhambeque".

Pouco depois, viria a estreia do programa "Jovem Guarda" que o tornaria definitivamente um ídolo nacional. E internacional também: foi nessa década de 60 que ele iniciou suas viagens mundo afora, primeiramente em Portugal e países latino-americanos.

No ano de 1965 ele visitou a Argentina, em turnê. O cantor passou dez dias na capital do país vizinho, e angariou mais e mais fãs*. Esse momento foi registrado pela "Revista do Rádio", em sua edição de número 846, que foi publicada no dia 04 de dezembro de 1965.

Um trecho é fundamental nessa leitura: "Roberto Carlos e Carlos Alberto [irmão do cantor] foram alvo de diversos convites para reuniões em casas de família e pequenos clubes, estabelecendo grande amizade com os moços argentinos".


*nota do blog: como curiosidade, o nome do goleiro Pato Abbondanzieri (que defendeu a Argentina na última Copa do Mundo e está prestes a assinar contrato com o Internacional de Porto Alegre) é Roberto Carlos. Segundo informações da página em espanhol do goleiro, ele "recibió su nombre en honor al cantante brasileño Roberto Carlos, ídolo en Argentina desde los años 60."

2 comentários:

  1. e o que isso tem a ver com "Respeito" dos argentinos com a gente???? Roberto Carlos é famosso, quero ver eles tratarem bem assim as pessoas comuns!!!

    ResponderExcluir
  2. Emanuel Viana Teles6 de janeiro de 2010 21:39

    É um "osso" duro de roer, certo? Mistura de fama+osso duro = famosso.

    O que me diz das "pessoas comuns" na praia falando do Maradona? "Ele é famoso"

    ResponderExcluir